Dinheiro e casamento

ilustração Dinheiro e Casasmento

Você deve discutir o tema "dinheiro" com muita franqueza com seu/sua parceiro(a). Isso é fundamental para que o relacionamento e a vida financeira do casal mantenham-se saudáveis.

Lembre-se de que:

» Instabilidade financeira contribui para a instabilidade no casamento - 50% dos divórcios acontecem por falta de dinheiro!
» Comprar por impulso não resolve problema algum, ao contrário, pode criar novos problemas.
» Divida as contas proporcionalmente entre o casal. Ou seja, quem ganha mais assume um montante maior de despesas. Esse equilíbrio pode evitar frustrações no futuro.
» É muito chato ter que ficar prestando contas de todos os seus gastos para o parceiro. O ideal é estipular um valor mensal, semelhante a uma mesada, para cada um. Esse dinheiro é destinado a despesas pessoais como hobbies, presentes, roupas, jantares românticos... Com um valor definido, os dois poderão gastar consigo, uma parcela do orçamento sem culpa em roupas, livros, mimos para a pessoa amada ou o que achar necessário.
» Um filho aumenta em 30% os seus gastos. Em caso de gravidez, reavalie seu orçamento!
» Não espere que seus filhos o sustentem na velhice - comece a poupar o quanto antes!
» No caso de uma separação, você não tem mais com quem dividir as contas! Revise seu orçamento e reveja suas prioridades!
DICA
Evite ter contas em muitos bancos. Além do gasto com tarifas bancárias, você ainda pode perder o controle sobre a quantidade de dinheiro que possui. Uma boa opção para os casais é utilizar a conta conjunta. Ela ajuda a economizar com tarifas bancárias e facilita a vida do casal. Porém, para se trabalhar com uma conta conjunta, é muito importante que o casal saiba exatamente quanto cada um pode gastar.

Fique alerta: se um dos dois emitir um cheque sem fundos, o nome de ambos vai para os órgãos de proteção ao crédito (SPC ou Serasa)!

SITE FINAMAX  glifo