crescimento pessoal
Share on facebook
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Hoje em dia, um dos conceitos que mais escutamos é o de desenvolvimento pessoal, que pode ser definido como o processo pelo qual uma pessoa amplifica habilidades e competências para alcançar seus objetivos – não apenas profissionais, mas também pessoais. No entanto, desenvolver-se pode não ser tão simples assim e exige planejamento. Entenda!

Para que serve o desenvolvimento pessoal?

Basicamente, o desenvolvimento pessoal aumenta a capacidade do indivíduo de direcionar os acontecimentos da própria vida, diminuindo o papel da “sorte” ou do “acaso” em suas trajetórias. Para conseguir isso, o aspecto mais importante é a iniciativa na busca pelo aprendizado (seja por meio de cursos ou de palestras, lendo livros, artigos ou revistas, assistindo a vídeos ou simplesmente conversando com especialistas ou colegas). Outro objetivo é o alcance da autorrealização: somos mais felizes quando conseguimos alcançar nossos maiores sonhos e metas; mas para isso, precisamos nos preparar e nos capacitar constantemente.

Coragem, planejamento e autoconhecimento

Além da iniciativa da busca pelo aprendizado, existem outras três características muito importantes para quem quer se desenvolver. A primeira é não ter medo de tomar decisões. A segunda é o planejamento. Uma vez estabelecida uma meta, é preciso elencar as ações que permitirão alcançá-las, as estratégias e os recursos necessários para isso, os investimentos previstos e o prazo para finalizar o plano de desenvolvimento. Por fim, o autoconhecimento, ou seja, a capacidade de entender como nossas emoções e comportamentos interferem nesse processo, e assim, eliminar atitudes que possam estar “sabotando” nosso crescimento.

 Aprendendo com as derrotas

Um dos grandes obstáculos para quem procura o desenvolvimento pessoal é a incapacidade de lidar com as frustrações. Nem sempre as coisas acontecem como imaginamos, e muitas pessoas se desmotivam e abandonam suas metas pelo caminho. Para que isso não aconteça, é preciso encarar os problemas como oportunidades: se algo deu errado, reflita sobre as causas do problema e redirecione seus objetivos. Não tenha medo de mudar e de sair da zona de conforto!

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Posts relacionados

Leia Também

Como organizar suas finanças neste período de crise?

Como organizar suas finanças

Com a pandemia da COVID-19, organizar as finanças torna-se ainda mais importante para as empresas e as famílias brasileiras. Como

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cookie consentimento

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação, veja a nossa: Política de privacidade.

Abrir chat
Precisa de ajuda?