Como realizar a declaração de Imposto de Renda 2020

Como realizar a declaração de Imposto de Renda 2020
Share on facebook
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Para muita gente, realizar a declaração do imposto de renda é uma tarefa complicada. Afinal, são muitas fichas e campos para preencher e sempre surgem dúvidas sobre o que é necessário declarar.

Neste ano, novas opções foram incorporadas ao programa, visando facilitar a vida do contribuinte. Além de toda a facilidade do próprio aplicativo, uma outra novidade é que o IR deste ano tem como obrigatoriedade incluir o CNPJ das instituições financeiras onde o contribuinte mantém conta corrente e onde tiver aplicações financeiras.

Ele também terá que informar se os bens e direitos declarados pertencem ao titular ou aos seus dependentes (nesse caso, será preciso incluir o CNPJ ou CPF do dependente em questão).

Como declarar Imposto de Renda 2020. Confira.

1º Passo

Baixe e instale o programa da Receita Federal, disponível no site: receita.economia.gov.br

A declaração e entrega do IR poderá ser feita também pelo serviço “Meu Imposto de Renda”, disponível para tablets e smartphones (Sistemas Android e IOs).

2º Passo

Separe seus documentos pessoais, incluindo título de eleitor, e os informes de rendimento das empresas em que trabalhou em 2019, dos bancos e instituições financeiras e das demais rendas recebidas no ano passado. (Nossos clientes podem solicitar os documentos relativos aos seus financiamentos e empréstimos com a Finamax entrando em contato com a Cobrança – os telefones estão disponíveis aqui. 

3º Passo

Se você já fez a declaração no ano passado, importe os dados através do programa. Assim, muitas das fichas e campos já vão estar preenchidos. Em seguida, escolha a opção “Declaração de ajuste anual”.

4º Passo

Declare todos os rendimentos informados pelas fontes pagadoras nas fichas corretas. Aplicações financeiras, saldo em conta corrente, imóveis e veículos entram na ficha “Bens e direitos”. Declare os gastos com despesas dedutíveis que pode comprovar (como com saúde e educação) na ficha “Pagamentos efetuados” informando o CNPJ ou CPF da instituição ou do profissional.

5º Passo

O programa é bem completo e autoexplicativo, e caso o contribuinte erre ou deixe de preencher algum campo obrigatório, o sistema alerta e indica a correção.

6º Passo

Escolha o modelo de tributação: completa ou simplificada. O programa já indica qual é mais vantajosa para você!

Se você tiver direito à restituição, o programa pedirá seus dados bancários para depósito. Se tiver imposto a pagar, você poderá optar pelo pagamento parcelado.

Para concluir, clique em “Entregar Declaração” (ela é salva automaticamente), depois selecione-a na tela seguinte e clique em “OK”.

É importante declarar todas as fontes de renda que o contribuinte obteve no ano exigido para declaração, informando o que arrecadou sendo profissional assalariado, prestador de serviços, sócio de empresa ou como aposentado. Outra ressalva é com relação a fontes recebidas do exterior, pensões alimentícias ou aluguéis. O contribuinte tem de informar ainda todos os pagamentos efetuados a pessoas físicas.

Caso sua declaração contenha dados adicionais ou outras atividades que necessitem de uma base de cálculo mais apurada, recomendamos procurar auxílio de um profissional.

Lembrando que quem não entregar a declaração no prazo está sujeito a multa de 1% do imposto devido por mês de atraso, com valor mínimo de R$ 165,74. O valor máximo é o equivalente a 20% sobre o IR devido.

Com relação as restituições, o calendário começara mais cedo neste ano, com prioridade para idosos, portadores de doenças graves e deficientes. Quem enviar a declaração no início do prazo, sem erros ou omissões, também poderá receber mais cedo a restituição. O primeiro lote está previsto para 29/05.

Caso queira acompanhar sua restituição após realizar a entrega, basta acessar o item “Meu Imposto de Renda “ (Extrato da DIRPF). O serviço pode ser acessado via código de acesso ou certificado digital. Para gerar um código de acesso, é preciso ter em mãos os números dos recibos das duas últimas declarações entregues. Nessa área, o contribuinte pode verificar se há pendências e se a sua declaração ficou retida na malha fina.

 

* Por conta da pandemia em relação a COVID-19, o prazo para entrega da declaração do imposto de renda foi extendido até 30/06. Não deixe para última hora, programe-se !

Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Posts relacionados

Leia Também

Deixe um comentário

Cookie consentimento

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação, veja a nossa: Política de privacidade.

Abrir chat
Precisa de ajuda?