Pular para o conteúdo

Quando vale a pena pegar um empréstimo pessoal?

Quando vale a pena pegar um emprestimo pessoal

Muitas pessoas evitam contratar um empréstimo, pois isso seria reconhecer que está com dívidas além da sua capacidade de pagamento. Mas o empréstimo é um jeito prático de conseguir dinheiro, e por isso é muito útil. Antes de contratar este serviço, é importante você avaliar as condições e taxas de pagamento, e se as parcelas caberiam dentro do seu orçamento. Afinal, um empréstimo é um compromisso financeiro muito sério. Antes de tudo, faça um planejamento e reflita se necessita realmente desse dinheiro.

Por que contratar um empréstimo?

Não existe uma finalidade específica para contratar o empréstimo pessoal. Ele pode ser uma ótima opção para algumas situações, como investir no seu negócio ou em uma situação de emergência, por exemplo. Outra alternativa é utilizá-lo para quitar as suas dívidas mais caras. Quando se possui um débito corrigido por taxas muito altas, substitui-lo por um empréstimo pode ser uma boa opção, pois você pode conseguir descontos no pagamento à vista e gastar menos no final das contas. A seguir, confira as situações que podem ser atrativas para solicitar o empréstimo.

Quando o empréstimo pessoal vale a pena?

1- Quitar alguma dívida cara

Geralmente é o que leva muitas pessoas a buscarem o empréstimo pessoal, pois é a maneira mais rápida de equilibrar a vida financeira. Solicitar este crédito pode te ajudar a substituir alguma dívida cara (como o do cartão de crédito e cheque especial) por uma mais em conta, com taxas mais atrativas. Lembre-se que a dívida cara pode ser identificada pelos juros altos, o que faz com que ela possa ser substituída por outra opção de crédito com taxas menores.

2- Quando há algum imprevisto

Manter uma reserva de emergência é fundamental, mas quando não há esse dinheiro extra, o crédito pessoal pode ser uma saída. O imprevisto pode ser um conserto do carro, problemas de saúde, ou qualquer despesa extra que você não contava no seu orçamento. Apesar da situação difícil, é importante respirar fundo e manter a calma, pois a situação é temporária. E quando sair dessa, verifique se há a possibilidade de criar uma reserva de emergência. Assim você evitará passar por outro imprevisto financeiro, além de criar o hábito de economizar.

3- Um investimento

Por outras vezes, esse recurso pode ajudar na aquisição de algum bem necessário que, naquele momento, você não conseguiria comprar à vista. A reforma de um cômodo da casa, por exemplo, é um motivo para solicitar esse dinheiro. Ao contratar o empréstimo, você poderá pagar os serviços à vista, ao invés de optar pelo parcelamento. É apenas necessário avaliar qual será o tipo de investimento e, assim como em qualquer outra situação, realizar um planejamento para que não comprometa o seu orçamento mensal.

4- Colocar as contas em dia

Uma pessoa com várias dívidas pode solicitar o empréstimo para quitar todas as que estão atrasadas e manter o pagar apenas uma. Assim, irá facilitar o controle do pagamento e a verificação dos juros pagos. Aliás, as taxas de algumas dívidas podem se acumular e continuar crescendo. Portanto, dê uma atenção maior a essas contas. Evitar que os débitos virem uma “bola de neve” ajudará você a não caminhar para a negativação do seu nome. Essa estratégia também pode te auxiliar a deixar as próximas contas em dia, sem que ocorra atrasos.

Quando não solicitar um empréstimo

Como dito anteriormente, traçar um planejamento é necessário para decidir se você deve realizar a solicitação do empréstimo. Por mais que seja vantajoso em determinadas situações, e menos burocrático, ele não deve comprometer excessivamente a sua renda.

Outro ponto é que não é aconselhável utilizar o empréstimo para realizar compras supérfluas. E independentemente da finalidade para o crédito ser contratado, sempre reflita para que esse dinheiro será utilizado e se é necessário.

Não se esqueça de que é uma dívida que você deverá assumir até as últimas parcelas.

Encontre a melhor linha de crédito para você

No momento em que você for contratar um serviço de crédito, busque uma modalidade que ofereça juros menores e que não comprometa 30% da sua renda mensal. É necessário analisar a qual tipo de crédito você vai recorrer, pois há muitas opções com taxas elevadas no mercado. Um exemplo é o cheque especial, que é um limite pré-aprovado disponibilizado pelo banco, com juros que podem chegar em média a 6,75% ao mês. Para verificar a melhor opção, confira o Custo Efetivo Total (CET) de cada opção. Esse número deve constar nas propostas de crédito e inclui, além dos juros, as tarifas que estão envolvidas em cada operação.

O empréstimo pessoal oferece juros menores do que o cheque especial, o que ajuda na hora de quitar as suas dívidas. Há também o crédito pessoal com garantia, que permite que você refinancie o seu carro em vez de abrir mão dele. Esta opção de empréstimo permite a liberação de valores maiores, por ter o veículo como garantia. Outra opção de empréstimo pessoal é por meio do crédito consignado. Nele, as parcelas são descontadas na folha de pagamento, e pode também atender negativados. Verifique se a sua empresa possui esse benefício.

Com um bom planejamento, o empréstimo pode ser uma ótima opção para você. E na hora de contratar, conheça a Finamax Digital! Um crédito pessoal prático e ágil, que você faz um empréstimo direto da sua casa de acordo com o seu perfil, de maneira totalmente segura. Conheça as condições e faça uma simulação agora mesmo.

Faça uma simulação sem compromisso na Finamax nesse link.

Leia também:

Compartilhe com seus amigos!

Posts relacionados

Leia Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cookie consentimento

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação, veja a nossa: Política de privacidade.

Precisa de ajuda?